Academia CBN - Mario Sergio Cortella

by CBN · · · · 11 subscribers

Reflexões e provocações sobre o cotidiano e as relações humanas.

Há um mistério no sentimento ,no prazer, no percepção. “Fazer poesia é como fazer amor. Nunca se saberá se a própria alegria é compartilhada”.

more...


Tags: arnaldo jabor, sardenberg, halfeld, mauro halfeld, news, carlos alberto sardenberg, miriam leitao

Older Episodes

O perigo distraído, aquele que a gente nem nota. “Os ditadores cavalgam para frente e para trás, sobre tigres dos quais não ousam descer. E os tigres vão ficando cada vez mais famintos”.
Muitas vezes, um orador fala não para que a verdade possa vir à tona, mas para convencer as pessoas a entenderem aquela fala como verdadeira. "O objetivo da oratória, considerada isoladamente, não é a verdade, mas a persuasão".
"Valoriza-te para mais. Os outros se ocuparão em baixar o preço”. É por isso que muita gente coloca-se mesmo acima do que realmente é porque sabe que será rebaixado pelos outros.
A política é parte essencial do nosso cotidiano. Nada pode ser deixado de lado. Aquilo que parece pequeno, secundário, no âmbito da política, precisa ser observado.
Por que que em última instancia, vários de nós fazemos a nós mesmos um mal como resultado das nossas ações quando não pensamos que aquilo que agora pode parecer protetivo, poderá sim nos vitimar? “Muitos por medo não exitam em beneficiar aqueles que os odeiam”.
Uma das coisas mais importantes da convivência humana é que temos uma produção coletiva. E ela não deve ter uma apropriação exclusiva: ou seja, o que é elaborado pelo conjunto não deve acabar na mão de poucos. Precisamos tratar isso como um bem-comum, que pertence à coletividade. “A ciência não ...
Essa relação é isenta de turbulências, mas é preciso lembrar de profissionais que dedicam a própria existência a repartir experiências e valores. Como já disse o pensador alemão Friedrich Hölderlin, é divino quando um grande homem eleva a si quem é inferior a ele.
Qual será o futuro que estamos produzindo para as crianças? Temos que tomar cautela com o nosso legado, o tipo de construção da vida. É um dever que cada um de nós tem em relação à proteção ao mundo das crianças.
Dante Alighieri, na obra Divina Comédia, fez uma provocação: se não choras, do que costuma chorar? Sentimento de indiferença acaba nos mantendo na inércia diante da falta de interesse nas coisas que nos cercam.
Em 'O príncipe', Maquiavel usa o mundo animal para explicitar importância de sagacidade dos líderes para 'afastar os lobos'. Recurso da metáfora constrói de forma mais clara as competências desejáveis de quem se dispõe a conduzir comunidade ou nação.
Várias pessoas costumam tentar antecipar qual será o resultado de um pleito, entretanto sabemos de maneira muito completa o quanto há imprecisão nessas projeções. “A política não é uma ciência exata”.
Todas as vezes que fazemos alguma escolha, o restante que não é escolhido, gera chateação e tristeza para muita gente. "A infelicidade tem sua melhor definição na diferença entre nossas capacidades e nossas expectativas".
Todo bom encontro parece que cessa no ápice. Quando está muito bom é quando ele termina. Isso vale para diferentes situações. "Todo prazer tem seu momento culminante quando está para acabar".
Há pessoas que, de maneira continuada, dizem que estão sendo perseguidas. Muitas vezes há essa sensação porque seu modo de ação é mais frágil e essa perseguição é uma maneira de justificar suas falhas.
“Devemos gostar de uma convicção apenas porque é verdadeira e não porque é nossa”. Parece óbvio, mas não é. Muita gente imagina que uma ideia é autêntica por ser o que a gente acredita e não por ser verdadeira.
Às vezes precisamos mudar a posição do pensamento para enxergar de um modo muito mais contributivo. “A razão do mais forte é sempre a melhor” ou "a razão do melhor é sempre a mais forte?"
Essa é uma das poucas ferramentas aguçadas que melhoram com o uso constante, em vez de desgastar. Há pessoa que manejam a habilidade de forma estupenda e, por isso, podem até ser classificadas como demagogas.
Há momentos na nossa vida em que precisamos, de fato, repousar um pouco não só o corpo, mas também aquilo que se chama de espírito. É preciso um “intervalo lúdico”, onde caiba um divertimento, uma brincadeira.
Já diria Nietzsche: "nos indivíduos, a loucura é algo raro. Mas nos grupos, nos partidos, nos povos, nas épocas, é regra”. Essa percepção carrega uma negatividade. Ainda assim, não podemos descartar essa possibilidade de algumas circunstâncias.